Resultado online:

Entrar

Notícias


05. out. 2017

Outubro Rosa – Mês de prevenção ao câncer de mama.

Outubro rosa é um movimento popular cujo o objetivo é conscientizar e estimular ações em prol da luta contra o câncer de mama, que é o mais comum entre as mulheres.

Além das ações, a campanha também promove a troca de informações sobre o câncer e sobre a saúde e bem-estar da mulher. Por isso, durante todo o mês de outubro, o DB vai trazer informações acerca do tema.

O que é a mama?
As mamas femininas são glândulas compostas por lobos, ductos e estroma, cuja principal função é a produção do leite materno. Fica localizada na parede anterior ao tórax (na parte superior) e está apoiada sob o músculo peitoral maior.

O câncer de mama é resultado de uma multiplicação anormal das células nos ductos ou nos lóbulos mamários, sendo a segunda opção a mais rara. Quanto antes a paciente for diagnosticada, maior será a chance de cura, uma vez que o tratamento impede que as células cancerígenas se espalhem.

O câncer de mama é o tipo que possui a maior incidência e a maior mortalidade na população feminina em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Segundo estimativas do INCA, para 2016/2017, são esperados 57.960 casos novos de câncer de mama.

 

Qual a causa do câncer de mama?

Vários aspectos podem contribuir para o desenvolvimento do câncer de mama, como as condições biológicas, endócrinas, vida reprodutiva, comportamento, estilo de vida e idade. As taxas de incidência aumentam rapidamente até os 50 anos. Após essa idade, o aumento ocorre de forma mais lenta, o que reforça a participação dos hormônios femininos na etiologia da doença.

Entretanto, o câncer de mama observado em mulheres jovens apresenta características clínicas e epidemiológicas bem diferentes das observadas em mulheres mais velhas. Geralmente são mais agressivos, apresentam uma alta taxa de presença da mutação dos genes BRCA1 e BRCA2, além de superexpressarem o gene do fator de crescimento epidérmico humano receptor 2 (HER2).

A idade continua sendo um dos fatores de risco mais importantes para o desenvolvimento de câncer de mama.

 

Gene BRCA1 e a relação com o câncer de mama.

A história familiar de câncer de mama também é um importante fator de risco para o surgimento da doença. Alterações em genes, como os da família BRCA, aumentam o risco de desenvolver câncer de mama.

A função do gene é reparar lesões no DNA da célula, agindo como “supressor” no desenvolvimento do câncer e reduzindo a probabilidade de transformação da célula em tumor maligno. Quando esse gene (BRCA1 e/ou BRCA2) sofre qualquer tipo de mutação sua capacidade de defesa e reparação fica comprometida.

Isso significa que, Mulheres com mutação no gene BRCA1 possuem 81% de chances de desenvolver câncer de mama e 54% de desenvolver câncer de ovário até seus 80 anos. Já mutação no gene BRCA2 aumenta o risco de uma mulher ter câncer de mama em até 74% e até 12% para câncer de ovário até os 70 anos.

 

Saber se o paciente é portador de mutação nos genes BRCA1 ou BRCA2 permitirá que ele faça um plano de rastreamento e prevenção personalizado, a fim de detectar precocemente a doença.

 

 

 

O teste genético que realiza o estudo de mutações nos genes BRCA 1 e 2 (para câncer de mama e de ovário) está disponível no menu de exames do DB Molecular, unidade especializada em biologia molecular do DB, e já pode ser solicitado pelos clientes credenciados.

 

 

 

 

 

Fatores de risco

Fatores endócrinos ou relativos à história reprodutiva: refere-se à idade da primeira menstruação (se for menor que 12 anos pode apresentar riscos), menopausa após os 55 anos, primeira gravidez após os 30 anos, não ter tido filhos, uso de anticoncepcionais orais e terapia de reposição hormonal pós-menopausa, são considerados fatores de risco pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (Iarc) da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Fatores comportamentais e ambientais: esses fatores estão relacionados ao estilo de vida da pessoa. O consumo de bebida alcóolica e o ganho de peso principalmente após a menopausa devem ser observados com atenção. Há indícios de que o consumo do tabaco também contribui para o aparecimento deste tipo de câncer.

Fatores genéticos e hereditários: mulheres com histórico de câncer de mama na família possuem elevado risco de desenvolver a doença.

Idade: com o passar dos anos é normal sofrermos alterações biológicas em nosso organismo, na medida em que envelhecemos os riscos aumentam. Se você tem 50 anos ou mais a atenção deve ser redobrada, pois é nessa faixa de idade que as mulheres estão mais propensas a desenvolver a doença.

 

O que a doença pode fazer você sentir?

O corpo envia “sinais” quando alguma anormalidade está acontecendo e é importante saber interpretá-los para que se possa procurar assistência médica a tempo de realizar o tratamento adequado.

  • inchaço em parte do seio;
  • irritação da pele ou irregularidades, deixando a pele semelhante à casca de laranja;
  • dor no mamilo ou inversão do mamilo (para dentro);
  • vermelhidão/descamação do mamilo ou na pele da mama;
  • saída de secreção (que não leite) pelo mamilo;
  • caroço nas axilas.

 

O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura em até 95%. Por essa razão é importante visitar anualmente seu médico, principalmente se você possui 40 anos ou mais, pois é a partir dessa idade que os riscos aumentam.

Além dos exames de rotina, você pode (e deve) realizar o autoexame das mamas todos os meses ao final do seu ciclo menstrual, veja como fazer o procedimento correto clicando na imagem.

Como fazer o auto-exame?

 

Outros exames

Atualmente existem vários tipos de exames para detecção precoce do câncer de mama, um deles, oferecido pelo DB aos seus clientes, é o Painel de Câncer Hereditário, que permite a realização de um plano de rastreamento e prevenção personalizado, por meio do sequenciamento completo de todos os 94 genes, a fim de detectar precocemente a doença para que sejam adotadas medidas redutoras de risco (cirurgias).

Variantes patogênicas, possivelmente patogênicas e variantes de significância incerta -VUS são validadas por profissionais qualificados, sob o uso de ferramentas de última geração.

A confirmação das variantes ainda passa por uma segunda tecnologia, como CGH (Hibridização Genômica Comparativa) baseada em microarranjos, sequenciamento por método de Sanger ou MLPA.

 Papanicolau

O Papanicolau é um exame que detecta precocemente o câncer do colo do útero, causado por uma bactéria chamada papilomavírus humano (HPV). Segundo dados do INCA, o câncer do colo do útero é terceiro tumor mais frequente entre as mulheres e a quarta causa de morte mais comum no Brasil.

A realização do exame e o diagnóstico precoce da doença aumentam as chances de cura em até 92%.

Quem deve fazer o exame preventivo?

Mulheres com idade entre 25 e 64 anos que já tiveram relações sexuais.

O que o exame detecta?

Câncer de colo de útero e suas lesões;

Infecções e inflamações vaginais;

Determinadas DST’s.

Quais cuidados preciso ter antes de realizar o exame?

Nas 48h que antecedem o exame você deve:

  1. Não usar creme vaginal;
  2. Não fazer lavagem interna ou utilizar ducha na região;
  3. Não realizar exame ginecológico com toque (ultrassonografia transvaginal e/ou ressonância magnética da pelve);
  4. Não manter relações sexuais

 

Precisão no exame Papanicolau por meio da Citologia em meio líquido

A Citologia em meio líquido é considerada uma excelente ferramenta diagnóstica na identificação precoce das lesões celulares que podem levar ao câncer do útero.

O Diagnósticos do Brasil utiliza o método BD SurePath™liquidbased Pap test, que coleta as células endocervicais e ectocervicais com apenas um dispositivo, que preserva as células em uma solução conservante melhorando a sensibilidade e especificidade do exame papanicolaou.

Vantagens da Citologia em meio líquido

  • Apenas 1 dispositivo de coleta
  • Procedimento rápido e menos desconfortável para a paciente
  • 100% da amostra coletada é enviada ao laboratório
  • Redução no tempo de leitura das lâminas
  • Amostra conservada por maior tempo
  • Possibilidade de testes adicionais

 

Consulte um de nossos representantes e conheça o menu de exames completo do DB.

Cadastre-se e receba as novidades do nosso informativo no seu e-mail: