Resultado online:

Entrar

Como o TESTE TOXICOLÓGICO DE LARGA JANELA DE DETECÇÃO – TESTE DO CABELO é um exame que envolve uso de drogas ilícitas, a atenção com a identificação deve ser redobrada.  Primeiramente:

  • Preencher completamente o formulário.

  • Identificar o paciente usando um documento com foto e conferir as assinaturas do documento com as do formulário e envelopes.

  • Durante a coleta deve haver uma testemunha, de preferência alguém do próprio laboratório, que também deve ser identificada por documento com foto.

  • A testemunha e o coletador devem assinar nos campos indicados, lembrando que a testemunha não pode ser a mesma pessoa que realiza a coleta.

 

procedimentos-de-coleta

 Cabelo (o comprimento do cabelo deve ter no mínimo 4 cm).

  1. Limpar a pinça e a tesoura com álcool.

  2. Separar, com a pinça, uma quantidade de cabelo equivalente a grossura de um lápis ou 120 fios, preferencialmente da região com menor impacto estético ao paciente.

*Se necessário, pegar amostras de cabelo de diferentes regiões da cabeça, desde que a quantidade total seja equivalente ao mínimo necessário ou mais.  

cabelo

  1. Cortar, com a tesoura, a amostra de cabelo o mais próximo possível ao couro cabeludo.

  2. Alinhar a raiz do cabelo cortado e colocar na ponta da folha de alumínio.

     

  3. Dobrar ao meio, comprimir a folha de alumínio sem amassar de maneira que a amostra não se espalhe no envelope. Se for necessário, dobrar mais de uma vez.

  4. Colocar a folha de alumínio dentro do envelope de coleta e fecha-lo.

  5. Repetir as etapas de 1 a 6, para a amostra B.

*A amostra coletada para o envelope A não precisa ser do mesmo local que a amostra para o envelope B.

  1. Nos envelopes de coleta, indicar se a amostra é a A ou B, a região de coleta e demais informações.

  2. Fechar cada um dos envelopes com a respectiva etiqueta inviolável e pedir para o paciente rubricar no campo indicado nos dois lacres e preencher a data de coleta.

  3. Colar as etiquetas do DB nos locais indicados no formulário e nos envelopes de coleta.

  4. Pedir para o paciente assinar e colocar a impressão digital na 1ª via do formulário (branca).

  5. Colocar o formulário (1º via) junto com os dois envelopes de coleta no envelope de transporte.

  6. Colar a última etiqueta do DB no envelope plástico no local indicado e fecha-lo.

  7. A 2º via do formulário, de cor verde, deve ficar com o laboratório que fez a coleta e a 3º via, de cor amarela, deve ser entregue ao Paciente

 

Pelo do corpo

  1. Limpar a tesoura com álcool ou usar lâmina descartável.

  2. Escolher a área com maior quantidade de pelo, seguindo preferencialmente a ordem: Torax, axila, perna, braço e pelo pubiano.

  3. Cortar, com a tesoura ou lâmina, a amostra de pelo do corpo. A quantidade precisa ser equivalente a um chumaço de algodão com 2 cm de diâmetro.

* Não misturar pelos de diferentes locais do corpo e não misturar pelo com cabelo em um mesmo envelope. pelo

  1. Depositar o pelo dentro da folha de alumínio.
  2. Dobrar ao meio, comprimir a folha de alumínio sem amassar de maneira que a amostra não se espalhe no envelope. Se for necessário, dobrar mais de uma vez.
  3. Colocar a folha de alumínio dentro do envelope de coleta e fecha-lo.

  4.  Repetir as etapas de 1 a 6, para a amostra B.

  5.  Nos envelopes de coleta, indicar se a amostra é a A ou B, a região de coleta e demais informações.

  6. Fechar cada um dos envelopes com a respectiva etiqueta inviolável e pedir para o paciente rubricar no campo indicado nos dois lacres e preencher a data de coleta.

  7.  Colar as etiquetas do DB nos locais indicados no formulário e nos envelopes de coleta.

  8.  Pedir para o paciente assinar e colocar a impressão digital na 1ª via do formulário (branca).

  9.  Colocar o formulário (1º via) junto com os dois envelopes de coleta no envelope de transporte.

  10.  Colar a última etiqueta do DB no envelope plástico no local indicado e fecha-lo.

  11.  A 2º via do formulário, de cor verde, deve ficar com o laboratório que fez a coleta e a 3º via, de cor amarela, deve ser entregue ao Paciente.

    Dobrar ao meio, comprimir a folha de alumínio sem amassar de maneira que a amostra não se espalhe no envelope. Se for necessário, dobrar mais de uma vez.
    criterios-de-rejeicao

 

  • Amostras A e B não precisam ser do mesmo local. Porém nunca se pode misturar cabelo com pelo ou pelos de regiões diferentes no mesmo envelope.

  • Formulário ou envelope de coleta devem estar com preenchimento completo, legível e nunca rasurado ou com corretivo.

  • Não será aceito teste com amostra insuficiente.

  • Não pode ser enviado o teste que não esteja acompanhando a 1ª via do formulário (branca).

  • É proibida a violação de qualquer envelope (de coleta ou transporte).

  • A data do formulário deve ser a mesma do lacre inviolável e das etiquetas do DB. Qualquer divergência na data anulará o teste.

     

Caso o formulário que acompanha o kit de coleta do teste toxicológico (exame do cabelo) tenha rasurado, o cliente poderá imprimir o formulário disponível em nosso site e usar papel carbonado, para que sejam preenchidas as 3 vias.

A 1º via do formulário, de cor BRANCA, deve ser colocada dentro do envelope plástico de transporte para que seja direcionada ao DB.

A 2º via do formulário, de cor VERDE, é destinada ao laboratório que fez a coleta.

A 3º via do formulário, de cor AMARELA, fica com o paciente.

Lembrando que: a digital e a assinatura do paciente precisam estar na 1ª via do formulário (cor branca).

Cadastre-se e receba as novidades do nosso informativo no seu e-mail: